24 Abr. 2018

Notícias

OS BENEFÍCIOS DA MASSAGEM INFANTIL

O pós-parto é um período muito importante para a mulher, contudo, de grande desgaste a nível físico, psicológico, emocional e social. Desde muito cedo, a mãe e o bebé vêm programados para se relacionarem e a qualidade desta relação servirá de modelo para as outras que a criança irá desenvolver ao longo do seu crescimento.

A massagem do bebé pode ser uma importante estratégia de facilitação da relação mãe-bebé, potenciando o vínculo entre ambos. Esta intervenção permite a proximidade, a construção de uma relação saudável, equilibrada e de respeito mútuo, levando à criação de laços fortes entre ambos. Esta missão de promover o “toque” baseia-se num conjunto de técnicas que se aplicam a qualquer bebé. A pele é o maior órgão do corpo humano e é através dela que o bebé recebe o primeiro e maior contacto com o mundo exterior e percebe as sensações de calor, segurança e protecção.

Após o nascimento, o bebé sente e experiencia o ambiente através do tacto, ao ser manuseado/tocado e ao tocar-se a si próprio. É através deste sistema que o bebé recolhe uma série de informações fundamentais para a sua aprendizagem. A massagem estimula directamente os diversos sistemas orgânicos do ser humano, pois a pele tem uma forte ligação com outros sistemas, sobretudo com o sistema nervoso e hormonal. Assim, os pilares basilares da massagem infantil assentam em quatro princípios: estimular, aliviar, interagir e relaxar.

Os benefícios não se limitam só a nível fisiológico, vão muito para além, dos quais se destaca: promoção do processo de vinculação pais-bebé, facilitando a capacidade de conhecer o bebé e aumentando a comunicação entre ambos; diminuição dos níveis de hormonas do stress, como o cortisol e a adrenalina; aumento dos níveis de serotonina e ocitocina: hormonas de bem-estar; melhora a circulação e respiração; facilita a digestão e a evacuação; aumento do peso; diminuição da ansiedade; aumento do desenvolvimento sensório-motor e coordenação; induz ao relaxamento, promovendo um sono tranquilo; alívio da dor (com o aparecimento dos dentes, cólicas, obstipação); e promoção ou manutenção de bem-estar.

A produção de ocitocina é recíproca, pelo que a libertação desta hormona favorece a produção de leite materno, acarretando bem-estar e diminuição da ansiedade para a mãe. Um bebé que gosta de ser massajado está atento e participa. Ele brinca e sorri. O seu rosto e o corpo ficam relaxados, prontos a receber o contacto carinhoso. A massagem é um momento único de partilha que promove o conhecimento entre pais e bebé e gera momentos de bem-estar ao longo do seu crescimento e desenvolvimento.