• Procedimentos de Intervenção Invasivos e Ecoguiados
  • Um novo paradigma na área da medicina física e de reabilitação
  • Os procedimentos invasivos vêm ganhando cada vez maior destaque na intervenção do fisiatra, potenciando a progressão do tratamento e acelerando a reabilitação do paciente.

    Por se tratarem de intervenções locais e milimétricas, na FISIOGlobal são sempre realizadas com recurso a um ecógrafo de última geração, que permite a visualização das estruturas a intervencionar, aproximando a acuidade da intervenção da sua máxima eficácia e potenciando a probabilidade de sucesso do tratamento.                                                                                  

    A avaliação criteriosa, estrutural e imagiológica, associada a um diagnóstico preciso e ao trabalho de uma equipa multiprofissional, constituída pelo fisiatra e os fisioterapeutas, transformam este serviço numa referência europeia na área da reabilitação e da optimização da performance.

    Técnicas de intervenção músculo-esquelética:

    • Infiltração ecoguiada de plasma rico em plaquetas (PRP - factores de crescimento), colagénio, imunomoduladores, ácido hialurónico, corticoesteróide ou anestésico
    • Viscossuplementação articular
    • Hidrodistensão capsular
    • Fenestração/Tenotomia percutânea
    • Barbotage e lavagem de calcificações tendinosas
    • Bloqueios nervosos anestésicos/Córtico-anestésicos
    • Terapêutica com toxina botulínica
    • Procedimentos aspirativos

    Estes procedimentos podem estar indicados em casos de roturas musculares, bursites, tenossinovites, tendinoses, tendinopatias cálcicas, artroses (ombro, punho e mão, anca, joelho e tornozelo), epicondilites, quistos sinoviais e de Baker, síndromes de compressão de nervo periférico (canal cárpico, meralgia parestésica), fasceítes plantares e neuroma de Morton, entre outras.

  • Avaliação e Diagnóstico de Patologias Músculo-Esqueléticas e Articulares
  • O ponto de partida para o sucesso do tratamento de intervenção fisiátrica
  • Centrada na prestação de cuidados que permitam desenvolver, manter e/ou restituir a capacidade funcional, a fisiatria de intervenção actua ao nível da prevenção, diagnóstico, tratamento e reabilitação de patologias músculo-esqueléticas e articulares.

    Já ao nível desportivo, a avaliação global da saúde, a prevenção de lesões e o tratamento de lesões existentes fazem parte do campo de actuação da Medicina Desportiva. Lesões ligamentares, tendinopatias, fracturas, luxações e instabilidades, de natureza traumática ou de sobrecarga, responsáveis pela limitação da mobilidade e desempenho desportivo, são algumas das disfunções mais prevalentes nesta área.

    Com o objectivo de minorar a incapacidade fruto de lesões traumáticas, patologias inflamatórias do aparelho locomotor, doenças reumatológicas ou patologias degenerativas, o correcto diagnóstico com recurso à análise imagiológica em tempo real (ecografia), é crucial para o sucesso e eficácia do tratamento.

  • Consulta da Dor
  • Por uma vida sem dor
  • A dor tem um papel fundamental na nossa vida, indicando geralmente que algo não está bem no nosso organismo. Com repercussões na saúde física e mental, o seu controlo é essencial para o bem-estar geral do paciente e representa um dos maiores desafios da medicina convencional.

    Responsável por grande parte dos casos de absentismo laboral, morbilidade e incapacidade temporária ou permanente, a dor crónica tem grande impacto na qualidade de vida do doente e da sua família.

    Dispondo de um variado leque de técnicas especializadas, o tratamento efectuado pelo médico especializado pode incluir, por exemplo, bloqueios de nervos, terapêuticas intra-articulares e cápsulo-ligamentares, abordagens interventivas do sistema muscular e fascial, entre outras, que permitem implementar programas de mobilização activa imediata, não só no tratamento do doente idoso com patologia degenerativa, como também do atleta de alta competição com patologia do foro traumatológico.

    Pode ser indicada em casos de lombalgia com ou sem discopatia (hérnias discais) e outras manifestações dolorosas da coluna vertebral, artroses, dor resultante de sinistralidade ou doenças, dor articular, fibromialgia, nevralgias e outras formas de dor neuropática.