26 Mar. 2020

Notícias

Que alimentos privilegiar em quarentena?

Um estado nutricional e de hidratação adequados contribuem, de um modo geral, para um sistema imunitário otimizado e para uma melhor recuperação dos indivíduos.


6 passos para uma alimentação saudável em tempos de COVID-19 

Coma mais fruta e hortícolas.
Coma, pelo menos, sopa de hortícolas ao almoço e jantar e 3 peças de fruta. Dentro do grupo das frutas e hortícolas opte por aqueles com maior durabilidade e os produtos congelados também podem ser uma boa opção, uma vez que as suas propriedades nutricionais são mantidas. 

Beba água ao longo do dia e sem açúcar.
Manter um bom estado de hidratação é essencial, vá bebendo água ao longo do dia. Beba por dia 1,5 a 1,9L de água (8 copos de água). 

Aproveite para recuperar a presença do feijão, do grão e das ervilhas à mesa. Em tempos de muitos enlatados em casa, pode ser uma oportunidade para voltar a valorizar as leguminosas, que são fontes de fibra e vários nutrientes importantes. 

Mantenha a rotina das refeições diárias, evitando snacks com excesso de açúcar e sal ao longo do dia.
Que este período em que está mais por casa, não seja um estímulo ao consumo de alimentos com elevada densidade energética e baixo valor nutricional. Para os snacks escolha opções mais saudáveis. 

Aproveite esta oportunidade e cozinhe saudável com os seus filhos.
Neste período por casa, há oportunidades que se criam. Use o seu tempo livre para ensinar os mais novos a cozinhar de forma saudável. 

 

A que alimentos deve ser dada preferência? 

A escolha dos alimentos para cada um destes grupos deve ter em consideração a capacidade de armazenamento (refrigeração e congelação), bem como as preferências pessoais. 

Dos alimentos do grupo dos cereais e derivados e tubérculos, a compra de pão poderá ser uma opção caso exista capacidade de armazenamento no domicílio para congelar o pão. Poderá optar por comprar farinha e fazer o seu próprio pão. 

Do grupo dos hortícolas e da fruta deve ser dada preferência aos que apresentam uma maior durabilidade, mas ao mesmo tempo devem ser privilegiados os produtos frescos que são importantes para manter uma alimentação equilibrada nestas situações. 

Para os hortícolas destacam-se os seguintes: cenoura, cebola, courgette, abóbora, bróco- los, couve-flor, feijão-verde e alho. Os hortícolas de folha verde e o tomate, também poderão fazer parte da lista de compras mas em menor quantidade e deverão ser consumidos nos primeiros dias da quarentena. Mediante a capacidade de armazenamento à temperatura de congelação, os produtos hortícolas congelados podem também ser uma boa opção. 

Para a fruta destacam-se as seguintes variedades: maçã, pera, laranja e tangerina. Outras variedades com menor durabilidade podem ser também adquiridas mas em menor quantidade. 

Do grupo da carne, pescado e ovos, destacam-se os ovos como alimentos que apre- sentam uma boa durabilidade, uma elevada riqueza nutricional e que não necessitam de estar armazenados no frigorifico. 

As conservas de pescado também podem ser utilizadas para algumas das refeições e o pescado e carne poderão ser adquiridos quer em congelado ou fresco, contudo o pescado e a carne frescos devem ser utilizados para os primeiros dois/três dias. 

Se ao final do 3o dia não tiver utilizado toda a carne fresca adquirida, para aumentar a sua durabilidade, pode congelá-la ou então confecionar para consumir mais tarde. Os alimentos confecionados conservam-se bem e com qualidade por um período de 3 dias no frigorífico. 

Deve ter-se atenção aos alimentos perecíveis, sendo importante ir avaliando as suas características ao longo do tempo. Não consuma nenhum alimento cuja aparência, cor, sabor ou odor tenham características diferentes do habitual. 

Para as leguminosas (feijão, grão, ervilhas, lentilhas...), tanto as versões em conserva como as secas podem ser opções a considerar. As leguminosas têm proteínas de elevada qualidade, que podem ser alternativas à carne e pescado. Assim, pode sempre experimen- tar fazer algumas refeições sem carne ou pescado. 

Para o grupo dos lacticínios, a escolha de iogurtes para este Kit Alimentar de Quaren- tena deverá depender da capacidade de armazenamento no frio de cada domicílio. 

Neste kit não fazemos referência à água, pois a água da rede pública é adequada para consumo. Pode assim ser um produto a economizar neste carrinho de compras. 

Por último, para os agregados familiares que apresentam crianças pequenas, poderá ser importante não esquecer alguns alimentos exclusivos para os mais pequenos, como as papas de cereais infantis e os boiões de fruta. 

Outros alimentos não referidos anteriormente podem ser considerados na lista de compras, nomeadamente tomate pelado, frutos oleaginosos (nozes, amêndoas...), manteiga/creme vegetal, compotas e café. 

Numa situação de isolamento, é importante garantir a disponibilidade de alimentos que permita assegurar as necessidades alimentares por um período mais longo de tempo, sendo a otimização do momento de ida aos supermercados essencial para evitar desloca- ções frequentes às compras. 

Estas orientações têm como objetivo contribuir para uma compra de alimentos responsável e adequada a esta situação, incentivando a compra de alimentos que apresentem uma boa durabilidade e que, ao mesmo tempo, sejam promotores de uma alimentação saudável e permitindo reduzir a frequência de ida às compras.